Os 7 Pecados Mortais de acordo com a bíblia

O sete pecados mortais referem-se aos desejos ou v√≠cios do ser humano, que eram classificados de acordo com os antigos ensinamentos morais crist√£os. Para S√£o Tom√°s de Aquino o significado da palavra "capital" estava orientado para o fato de que esses v√≠cios davam origem a outros pecados e n√£o tinham nenhuma rela√ß√£o com a import√Ęncia.

Estes v√≠cios capitais t√™m uma peculiaridade, que √© o facto de serem extremamente desej√°veis para o homem. E como consequ√™ncia deste grande desejo, a pessoa comete in√ļmeros pecados.

Em outras palavras, o desejo compulsivo pelos pecados mortais faz com que a pessoa procure satisfazê-lo de qualquer forma e a qualquer custo, o que leva à execução de outros a fim de alcançá-lo.

Os 7 Pecados Mortais de acordo com a bíblia 1

Estes sete pecados estão na bíblia?

Estes SETE PECADOS capital não está listado como tal no a Bíblia. Não há uma descrição ou listagem precisa deles na Bíblia. No entanto, refere-se a eles em alguns dos seus capítulos.

A lista destes pecados foi feita pela primeira vez em meados do século VI pelo Papa Romano Gregório o Grande. Mais tarde, São Tomás de Aquino deu-lhes ordem e numeração.

A import√Ęncia destes 7 pecadosA quest√£o do pecado est√° em como ele afeta o relacionamento pessoal de cada um com Deus. Pois no pecado, toda a comunh√£o com Deus √© quebrada, como consequ√™ncia a Esp√≠rito Santo Ele se entristece e se afasta em sil√™ncio. Portanto, se voc√™ deseja viver a eternidade na presen√ßa de Deus, voc√™ deve se arrepender com todo o seu cora√ß√£o.

O que s√£o estes sete pecados?

Os pecados mortais s√£o: lux√ļria, glutonaria, gan√Ęncia, pregui√ßa, raiva, inveja e orgulho.

LUJURIA

A lux√ļria √© considerada como aqueles pensamentos impuros que prov√™m de impulsos sexuais excessivos, desejos sexuais descontrolados ou desordenados. Eles tamb√©m fazem parte disso. pecado adult√©rio e viola√ß√£o. Refletindo a falta do sexto e nono mandamentos.

A lux√ļria torna o esp√≠rito cego, o cora√ß√£o endurecido, os deveres de um crist√£o praticante abomin√°vel. prejudicando assim a sa√ļde e o belo virtudes da alma, tal como a capacidade de amar.

A castidade √© a virtude oposta √† lux√ļria (1 Cor. 6, 9), representa o dom√≠nio da sexualidade atrav√©s do uso da raz√£o e ajuda a respeitar a si mesmo e aos outros. Em outras palavras, significa a integra√ß√£o da sexualidade na pessoa. Tamb√©m faz parte da virtude cardinal conhecida como temperan√ßa, que impregna as paix√Ķes e o apetite da sensibilidade humana com a raz√£o.

GULA

A gula √© um pecado caracterizado pelo consumo de alimentos e bebidas sem medida. Em outras palavras, √© a express√£o m√°xima da gula. Em outras palavras, √© o v√≠cio de comer vorazmente, ou irracionalmente, trazendo √† pessoa graves conseq√ľ√™ncias f√≠sicas e sociais.

Est√° tamb√©m relacionado com a ansiedade. Soma-se o ego√≠smo, presente nas rela√ß√Ķes interpessoais, atrav√©s deste consumo excessivo. √Č um comportamento destrutivo, como o de uma pessoa que se embebeda at√© perder a cabe√ßa. obrigado a bebidas alco√≥licas em excesso.

Este excesso irracional e desnecess√°rio. √Č realizado apenas por prazer e satisfa√ß√£o da sensualidade. S√£o Paulo define tais pessoas como Id√≥latras, e ao mesmo tempo diz que elas fazem do seu est√īmago um Deus. A virtude que se op√Ķe √† gula √© "Modera√ß√£o" (2 Pedro 1, 5-8).

AVARICIA

√Č amor excessiva e obsessiva sobre os bens materiais, em particular sobre o dinheiro. A pessoa gananciosa n√£o se importa com os meios que usa para obter, manter ou aumentar sua riqueza; n√£o se importa se √© legal ou ilegal.

A gan√Ęncia faz com que as pessoas se tornem duras e indiferentes aos necessitados, n√£o se importam se ganham ou perdem os bens do c√©u, e muitas vezes os incita a querer tomar posse dos bens dos outros. A virtude oposta √† gan√Ęncia √© a bondade (Gl. 5, 22 - 24).

Deus deve ser agradecido por tudo o que Ele prov√™ para voc√™ diariamente, Ele lhe d√° tudo o que voc√™ precisa, gra√ßas a Deus em todos os momentos pelas provis√Ķes que Ele lhe d√°. Pois a gan√Ęncia aumenta al√©m da medida quando Deus est√° fora do cora√ß√£o.

PEREZA

A preguiça é a mãe de todos os vícios, caracteriza-se pela incapacidade de uma pessoa de se encarregar da sua própria existência. Há dois tipos de preguiça: a espiritual e a temporal.

Por preguiça ou preguiça, o indivíduo negligencia seus próprios cuidados e da mesma forma perde o cuidado com o amor devido a Deus. Traz consigo a apatia, a tristeza e a solidão.

Este pecado é baseado na imaturidade e na incapacidade do indivíduo de aceitar ou fazer qualquer coisa. Ao menor obstáculo ou dificuldade, ele cede a ele.

A virtude que se op√Ķe √† Pregui√ßa √© a Dilig√™ncia (Prov. 6, 6 - 12) que o impele a desempenhar todas as suas fun√ß√Ķes com grande entusiasmo e precis√£o.

IRA

A raiva é caracterizada por um sentimento desordenado e descontrolado que resulta da raiva e da raiva. Leva à negação da própria realidade, à discriminação, à falta de paciência e até mesmo à aplicação da própria justiça sem esperar por regulamentos legais.

O movimento desordenado da alma provocado pela raiva leva o indivíduo a rejeitar violentamente aquilo que não lhe agrada. As causas que geralmente dão origem a este pecado são o orgulho e apego obstinado às próprias idéias. Isto leva a cometer blasfémia contra o nome de Deus, procurando vingança sobre os outros, ferindo, ferindo e, em casos extremos, até matando. Tentativa contra a dignidade e a honra dos outros.

A virtude que se op√Ķe √† raiva √© a paci√™ncia (2 Tim. 3, 10).

ENVY

A inveja é caracterizada pelo sentimento de pesar pelo sucesso ou pelo bem dos outros. Este pecado não é simplesmente uma questão de desejar o que outra pessoa tem, mas também de se deixar dominar pelo desejo de que a outra pessoa não tenha nenhum bem. Em outras palavras, a inveja é um vício que motiva o desejo pelo mal dos outros. Às vezes pode tornar-se uma desordem obsessiva.

A inveja √© fortemente oposta ao amor ao pr√≥ximo e faz do indiv√≠duo um escravo dele. √Č um tormento, um tormento constante que destr√≥i o cora√ß√£o.

A inveja √© a m√£e de um grande n√ļmero de pecados; tais como suspeitas injustas, cal√ļnia, maledic√™ncia, disc√≥rdia, √≥dio e at√© assassinato.

A virtude que se op√Ķe √† inveja √© a Caridade (1 Cr. 9, 24 - 27) que ajuda a tomar as tristezas e alegrias de outro indiv√≠duo como pr√≥prias.

SOB√ČRBIA

√Č a estima transbordante e desordenada de si mesmo, fazendo com que o indiv√≠duo se considere superior aos outros e, portanto, procure elevar-se acima deles. Em outras palavras, √© a aprecia√ß√£o descontrolada do pr√≥prio valor, que torna uma pessoa importante e atraente para os outros. √Č considerado um dos pecados mais graves.

Este pecado √© baseado no desejo incontrolado de querer ser sempre melhor do que os outros. Tanto f√≠sica como intelectualmente. √Č o resultado da supervaloriza√ß√£o de si mesmo como pessoa. Uma forma de orgulho √© o narcisismo ou a vaidade.

A virtude que se op√Ķe ao orgulho √© a humildade, que vos ajuda a compreender e a aceitar que nada vos pertence sen√£o as obras do esp√≠rito.

Este website utiliza cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de utilizador. Se continuar a navegar, está a dar o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e para a aceitação dos nossos política de cookies

ACEITO
Aviso de Bolacha
pt_PT