Jejum: o que √©, raz√Ķes para jejum e jejum agrad√°vel a Deus

Jejum √© a pr√°tica de n√£o ingerir consciente e voluntariamente alimentos s√≥lidos ou l√≠quidos durante um certo per√≠odo de tempo, o que por vezes pode ser ben√©fico para a sa√ļde.

De um ponto de vista piedoso, o jejum tem uma conotação diferente e sua prática é utilizada por diversas tendências religiosas. Neste sentido, para o cristianismo, o jejum é um tempo em que se faz o sacrifício de abster-se de comida, bebida e outros prazeres e se dedica a comungar com Deus.

jejum

Este tipo de jejum visa beneficiar a sa√ļde espiritual, por isso √© recomendado acompanh√°-lo com medita√ß√£o e ora√ß√£o, a fim de estabelecer uma √≥tima comunica√ß√£o e um relacionamento mais pr√≥ximo com Deus. Se poss√≠vel, tamb√©m √© recomend√°vel doar alimentos a pessoas necessitadas.

Diversidade no jejum

O jejum não deve ser usado como um meio para fazer Deus conceder um favor; quando se decide jejuar deve ser feito para buscar o crescimento espiritual através da conversa livre com Deus e da escuta de Sua palavra.

V√°rios tipos de jejum podem ocorrer. Um deles, o jejum total, n√£o recomendado por raz√Ķes de sa√ļde f√≠sica, possivelmente s√≥ foi trazido √† tona em tempos iniciais, como referido em Esther 4:16 onde se ordena reunir os judeus para que durante tr√™s dias n√£o comam e bebam, nem de dia nem de noite.

Outro tipo é o jejum da água, durante o qual não se consome nenhum alimento sólido, mas é permitida a ingestão de água. Alguns afirmam que foi esta variedade que fez a Jesus durante os 40 dias que antecederam a paixão e crucificação (Lucas 4: 1-2).

A terceira variedade de jejum é talvez a mais popular. Neste caso, come-se alimentos simples e não transformados, eliminando algumas carnes entre estes; recomenda-se comer para manter o funcionamento do organismo. Em a Bíblia Diz-se que Daniel jejuou durante três semanas, usando este tipo de jejum (Daniel 10: 2-3).

Independentemente do tipo de jejum selecionado, o principal é passar o máximo de tempo possível com Deus, orando diretamente ou lendo Sua palavra através da Bíblia, deixando de lado todas as outras atividades.

Obrigação ou liberdade de jejum

Como expresso na Bíblia (Êxodo 34: 28; Atos dos Apóstolos 9: 9), o jejum é um comportamento espiritual benéfico para os crentes, pois ajuda a fortalecer o espírito, dando a oportunidade de negar o gozo físico e substituí-lo pela rendição espiritual.

No passado, o catolicismo costumava estabelecer datas específicas para chamar a população a praticar o jejum de forma quase obrigatória; no entanto, hoje em dia, há uma tendência para dar as datas de jejum ao povo. liberdade As datas em que ainda é aconselhável jejuar são Quarta-feira de Cinzas, o início do jejum. As datas que ainda são recomendadas para o jejum são Quarta-feira de Cinzas, o dia do início do Quaresma e todas as sextas-feiras na Quaresma.

Sabe-se que Deus só recomendou o jejum no chamado Dia da Expiação e que este devia ser acompanhado de descanso para poder rezar com sinceridade e profundidade (Levítico 16:29-31); toda a população devia jejuar ao longo do dia para se purificar dos seus pecados.

Posteriormente, com a crucificação de Jesus, foi-lhe concedido o desculpe de pecados e ao aceitar este sacrifício de Jesus como verdadeiro e válido, assim como ao reconhecer as nossas faltas, somos perdoados e curados espiritualmente. Esta é outra razão pela qual o jejum não é mais imposto, mas é uma decisão pessoal para se aproximar do Senhor.

Raz√Ķes para jejum

√Č reconhecido que o o jejum √© uma ferramenta espiritual eficaz e que Deus quer e espera que os crist√£os o fa√ßam. O pr√≥prio Jesus demonstrou, jejuando por 40 dias, que esta √© uma verdadeira pr√°tica de comunh√£o com o Ser Supremo, e tanto no Antigo como no Novo Testamento √© uma verdadeira pr√°tica de jejum. Novo Testamento h√° refer√™ncias a ser praticado por Mois√©s, DavidDaniel, Elias, Elias, Inimigos e Paulo, o ap√≥stolo, entre outros.

Naqueles tempos as pessoas jejuavam para obter a ajuda e orienta√ß√£o de Deus, para se tornarem mais conscientes do que Deus queria deles, para fazer o Criador ver o seu verdadeiro arrependimento pelos seus pecados, para reconhecer as suas imperfei√ß√Ķes espirituais e para expressar a sua necessidade de obter a ajuda de Deus. perd√£o de Deus.

Hoje, essas raz√Ķes ainda s√£o v√°lidas; no entanto, como mencionado acima, as condi√ß√Ķes estabelecidas pela modernidade t√™m permitido certas concess√Ķes na pr√°tica das devo√ß√Ķes a Deus, tornando algumas delas mais flex√≠veis.

Jejum que agrada a Deus

O o jejum que agrada a Deus não depende do comprimento do jejum, nem do tipo de comida que se opta por não comer. Deus se compraz com o jejum que se faz com sinceridade, sem egoísmo ou egocentrismo, que se faz com humildade e verdadeiro sacrifício.

Jejum que se faz como oferenda ao Ser Supremo, com o √ļnico motivo de sentir a presen√ßa de Deus, sabendo o quanto Ele √© necess√°rio para o bom andamento de nossas vidas, ou seja, o jejum que √© agrad√°vel diante de Deus.

O jejum deve ser apoiado por um comportamento correcto e apropriado. cristãDevemos jejuar não só no dia do jejum, mas ao longo de toda a nossa vida terrena. Nada se ganha com jejuns frequentes e uma atitude contrária aos princípios cristãos.

Isaías 58,7-11 menciona outros aspectos que têm grande significado para interpretar o que é o jejum aos olhos de Deus e que, em certa medida, corresponde ao cumprimento das chamadas Obras de Misericórdia. Evoca que o jejum é dar comida aos famintos, roupa aos famintos e abrigo aos desabrigados, em suma, alcançar e ajudar os mais necessitados dos nossos vizinhos.

Desta forma, as caracter√≠sticas do jejum que √© agrad√°vel a Deus e que deve ser acompanhado de obras de justi√ßa e amor pelo pr√≥ximo s√£o esclarecidas. Desta forma, o sa√ļde auto-ajuda espiritual e ajuda a sa√ļde de outros, ajudando-os a encontrar o Senhor.

√Č importante notar que, em vista do acima exposto, deve-se ter em mente que √© desagrad√°vel para Deus quando se jejua para provar aos humanos que aquele que jejua √© justo e correto, quando √© feito para causar boa impress√£o, quando √© feito para cumprir uma exig√™ncia religiosa, ou quando √© feito para buscar perd√£o de pecados sem arrependimento firme e verdadeiro.

Este website utiliza cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de utilizador. Se continuar a navegar, está a dar o seu consentimento para a aceitação dos referidos cookies e para a aceitação dos nossos política de cookies

ACEITO
Aviso de Bolacha
pt_PT